Manufatura Aditiva: a impressão em 3D

Digital Construction Platform - MIT
Equipe MIT imprime arquitetura

A impressão 3D, também conhecida como Manufatura Aditiva, ganhou notoriedade por “imprimir” tudo, desde comida até corações artificiais. Agora, esta tecnologia está se movendo para algo realmente grande, tão grande quanto uma casa. É isso mesmo! As impressoras 3D estão sendo usadas para imprimir edifícios!

Digital Construction Platform - MIT

Interior da construção. Créditos da Imagem: Steven Keating

Uma equipe de pesquisadores do MIT Mediated Matter Group projetou uma plataforma robótica capaz de imprimir arquitetura em 3D. A plataforma automatizada, chamada Digital Construction Platform (DCP), recentemente imprimiu um edifício em meio dia. Toda a estrutura de 167 metros quadrados foi criada em 13 horas e meia. De acordo com o The Journal of Science, “com 14,6 metros de diâmetro, a estrutura é o maior edifício já impresso em 3D por um robô móvel”.

O DCP é uma plataforma móvel com dois braços robóticos que podem ser equipados com uma série de ferramentas como escavadeiras, pulverizadores de espuma e concreto, ou ferramentas de lixamento especializadas. O MATLAB foi utilizado para modelar e gerar os códigos da plataforma de construção digital. Saiba mais sobre esse projeto no website do MIT.

CONTATO

O que a OPENCADD tem a ver com isso?

Assim como um hardware não é nada sem o software, um robô não serve para nada se não tiver inteligência. E é aí que a OPENCADD entra em cena, fornecendo tecnologia para sua empresa através de desenvolvimento de projetos e algoritmos para seu maquinário. Consulte nossos especialistas e eleve sua empresa ao patamar de Indústria 4.0.

Pensando no futuro

Ilustração Pixabay. Créditos TheDigitalArtist

Espera-se que robôs ganhem autonomia e inteligência que possibilitem não somente a execução da impressão, mas também o projeto. Sensores auxiliarão os robôs a determinar a melhor localização para as estruturas, por exemplo.

Robôs com esse grau de inteligência poderão ser de grande utilidade em regiões remotas, em áreas de assistência a desastres e até mesmo em mundos em desenvolvimento. Já imaginou que em um futuro não muito distante poderemos enviar robôs para a Lua ou Marte para construir uma nova cidade antes mesmo do ser humano chegar lá?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *